Dê Ideias!

Compartilhe conhecimento

Fique tranquilo, nós não enviamos spam
julho 4th, 2015 por William Gurzoni

O "Ponto de entrada" é uma das principais formas de customização do sistema Protheus. São inúmeros e cada um tem uma funcionalidade diferente em rotinas diferentes. Porém em sua maioria, são divididos em duas categorias: Pontos de validação e pontos de realizam a alteração em algum processo.

Pontos de validação

Os pontos de validação, os tão conhecidos "TudoOk" são utilizados para validar o processo que o usuário está realizando. Por exemplo: o usuário está realizando um cadastro de produto, porém ele vinculou uma conta contábil que por regra da empresa não pode estar amarrada ao tipo de produto escolhido. Neste momento o ponto de entrada de validação da rotina de cadastro pode impedir que o usuário finaliza o cadastro de forma incorreta. Toda esta parametrização é realizada de acordo com a regra de negócio, deixando o sistema praticamente personalizado para o processo de cada empresa.

Pontos que são executados no processamento

Diferentemente os pontos de entrada de validação, estes são utilizados para realizar uma alteração no processo padrão do sistema. Imagina o mesmo caso do cadastro de produtos anterior, imagine também que a empresa possua uma tabela customizada que necessita ser atualizada sempre que há uma exclusão do cadastro de produtos. Neste caso será utilizado um outro ponto de entrada.

Nas rotinas mais atuais, as que são escritas utilizando a tecnologia MVC, os pontos de entrada são todos padronizados, sendo devem ser chamados com o mesmo nome da rotina e internamente realizando a tratativa para cada local onde é chamado. Futuramente vou fazer um post tratando somente dos pontos de entrada em MVC. 😉

Iniciando o desenvolvimento do ponto

1. Entender a necessidade

A primeira coisa a se fazer é detalhar a necessidade que se quer atender, no caso do primeiro exemplo, será necessário realizar a validação da conta contábil e tipo de produto de acordo com a regra da empresa.

2. Localizar um ponto de entrada que seja aderente à necessidade

Para localizar um ponto de entrada, procure pelo código da rotina na página de banco de conhecimento da TOTVS, o TDN. Existem também alguns documentos na internet que divulgam os principais pontos de entrada. Para este caso específico, iremos utilizar o ponto A010TOK, que está documentado neste link: http://tdn.totvs.com/pages/releaseview.action?pageId=6087477

3. Preparação do ambiente de desenvolvimento

Atualmente existem dois ambientes possíveis de desenvolvimento, o DevStudio e o TDS – TOTVS Developer Studio, que é baseado no Eclipse. Neste artigo irei utilizar o DevStudio devido sua simplicidade e também pois o mesmo já vem com a instalação padrão do sistema.

Localize a pasta de instalação do smart client e abra o executável “DevStudio.exe”. Com o Dev aberto, o primeiro passo a fazer será a configuração do ambiente onde irá implementar o ponto de entrada, para isso siga os passos abaixo:

Clique em "Arquivo -> Configurações", será apresentada a tela abaixo:

Dev01

Clique em adicionar e informe os dados de seu ambiente, conexão e local onde baixou os includes (os includes podem ser baixados pelo portal de suporte da TOTVS).

TOTVS DevStudio

Após confirmar o ambiente deve estar selecionado para que consiga compilar o código fonte.

TOTVS DevStudio 003

Crie um novo arquivo e salve com o mesmo nome do ponto de entrada e extensão PRW (por convenção se utiliza o nome do arquivo com o mesmo nome do ponto de entrada, isso facilita na manutenção posterior).


Nome: E-mail:

Após a criação do arquivo, adicione o mesmo no projeto. Caso sua aba de projeto não esteja aparecendo, clique em “visualizar / gerente de projetos”.

TOTVS DevStudio - inclusao de projeto

4. Desenvolvendo a lógica do ponto de entrada

Para este primeiro ponto de entrada foi desenvolvido uma lógica simples, onde o sistema deve checar se o usuário realizou uma amarração incorreta no cadastro de produtos, caso tenha realizado a amarração incorreta, o sistema apresentará um alerta informando o problema.

TOTVS DevStudio - logica

5. Compilação

Após a criação do ponto de entrada, basta apenas compilar o fonte no RPO, veja como fazer na imagem abaixo:

Compilacao

6. Teste

Ponto de entrada - mensagem


2 respostas para “Como desenvolver um ponto de entrada no Protheus”

  1. Denis disse:

    Boa tarde colega,
    muito boa a iniciativa de demonstrar a elaboração de um Ponto de Entrada. Além disso ficou faltando acrescentar no teu exemplo que devemos sempre utilizar as funções GetArea e RestArea, principalmente se tratando de desenvolvimento em Pontos de Entrada.
    A ideia é usar essas funções é “Proteger” a execução padrão do nosso desenvolvimento, pois poderemos utilizar várias outras tabelas e posicionamentos.

    Até
    att,
    Dênis Rodrigues

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


William Gurzoni

Entusiasta por tecnologia.
Bacharel em Análise de Sistemas e pós graduado em Business Intelligence.

#3D Printing #Drones #Protheus